Porque Hoje é Sábado

Desde que recordo que sou, o sábado é o dia que eu escolhi para ser feliz. Sem regras, nas respeitos, nem preceitos, nem preconceitos, ao sábado sou tal qual eu. Recolho bem fechadas, a cadeado, numa arca que minha Mãe me deixou, as máscaras, os embustes, as lonjuras, as lérias, as patranhas. Cada minuto que passa em cada sábado incarno a flor que colhi, a estrela que olhei, o puto a quem sorri, o poeta que li, o irmão que afaguei. E em cada sábado, digo eu:
Poeta é gente
com gente que passa
com gente que parte
com gente que vem.
Com gente,
sem crer ou se crente,
de lado ou de frente,
sem gente
poeta é ninguém.


Formato



Comments are closed.