E repousei

Porque hoje é sábado,
parei a pensar o que hoje pensei.
e repousei.

E repousei

Um corpo, pelo seu peso, tende para o seu lugar próprio; o peso não significa necessariamente ir para baixo mas para o lugar próprio de cada coisa. O fogo tende para cima, a pedra para baixo, …o óleo sobe para cima da água…Se uma coisa não está no seu lugar, não está em repouso; mas, quando encontra o seu lugar, fica em repouso.
O meu peso é o meu amor: é ele que me leva, para onde quer que me leve…
Santo Agostinho (354-430)

 

Aquele abraço

Dias passados,
e era sábado,
regressei ao meu lugar próprio.
Àquele lugar onde o meu peso
é o meu amor.
E repousei.

Na angústia de quem sofre,
no temor das incertezas
de dias que virão,
encolhi-me no meu dentro
nesse sábado
sem forças nem coragem
para apanhar a carruagem.

Até que vinte braços amigos
e mais dois desconhecidos
me envolveram,
me afagaram com ternura,
cada mão tocando
no ponto exato
do meu desassossego.

Qual esponja,
Bebi a seiva amorosa
desse abraço monstro
e renasci.
E regressei ao meu lugar próprio.
Àquele lugar onde o meu peso
é o meu amor.

 

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>