Porque tu és único

Porque hoje é sábado
parei a pensar o que hoje pensei.
E pensei como tu és único.

 

23. E chegou-se Abraão, dizendo:
Destruirás também o justo com o ímpio?

24. Se porventura houver cinquenta justos na cidade, destruirás também, e não pouparás o lugar por causa dos cinquenta justos que estão dentro dela?

25. Longe de ti que faças tal coisa, que mates o justo com o ímpio; que o justo seja como o ímpio, longe de ti.
Não faria justiça o Juiz de toda a terra?

26. Então disse o SENHOR: Se eu em Sodoma achar cinquenta justos dentro da cidade, pouparei a todo o lugar por amor deles. 

Gênesis 18:23-26

 

Estou de chegada.

Cheguei numa jangada
carregada de leis e preconceito.

Fui destinado,
não sei como
nem quando, nem porquê,
a pôr em prateleira separada,
em cima os grandes,
por baixo os quase nada,

E esse mundo
que comanda a solidão,
com promessas de poder e de fortuna,
deixou-me uma missão.
Escorraçar o puro,
idolatrar o ímpio,
pronunciar o justo,
chacotear o bom.

E eu, cheio de mim e de prosápia
sonhando quantos mundos de mesura
caídos a meus pés,
quase caí na ventura prometida
desse mundo que comanda a solidão.

Mas reagi.

Porque tu és único.

Que este Natal,
porque tu és único,
vou deixar que o Menino que já foste,
brinque comigo ao Menino que já fui.

Porque tu és único.

Tu mais eu mais o Menino que nascer,
crente ou descrente,
nessa noite abençoada
de esperança, de magia e de luar,
juntos seremos
o fermento, o adubo,  a consoada
de mais uma rosa sem murchar.

 

 

This entry was posted in Parar para pensar porque hoje é sábado. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *