E pensei quanto sou.

Porque hoje é sábado
parei a pensar o que hoje pensei.
E pensei quanto sou.

“Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.”
Pablo Neruda

Que digo eu.

Se tudo quanto sou fosse caminho,
se tudo quanto sei fosse a verdade,
tenho p´ra mim quanto era falso o meu carinho
porque fingia o quanto sou pela metade .

Que eu sou relva que contigo quer ser ramo
sonhando ser pinheiro na colina,
desabrochando das entranhas quanto amo
ao ser do teu roteiro, lamparina.

Tal qual um aprendiz, sou caminhante
da rota do que fala o coração,
da Barca da Aliança, tripulante,
e desse chão que pisas, lampião.

This entry was posted in Parar para pensar porque hoje é sábado. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *