E renasci.

Porque hoje é dia da família,
e porque é sábado,
parei a pensar o que hoje pensei.
E renasci.

E renasci mai 15

 

“Que o caminho que iluminas
deixa o receio, certeza,
deixa o amor convertido em fortaleza.”
Manuel Paulo
em Sem surpresa.

Flor Silvestre 

Ajoelhei. Encolhi.
Enrolei-me em posição gestante.
Sonhando voltar ao passado
recolhi fascinado
ao ventre que me gerou.

Regressei embebecido 
a esse mar de leite e mel,
sem quandos, nem comos, nem porquês,
envolvido num amor matéria
que se apalpa, se cheira e saboreia.

Nesse mar abundante em leite e mel,
minha Mãe contava histórias de encantar,
memórias saborosas de família,
qual Cântico dos Cânticos,
concebidas para se escutar. 

Acordei dum sonho essencial.
Rezei ajoelhado.
Que desse sonho há muito desejado
renasceu, por Deus, um homem novo
com a família no centro do viver.

Ó minha Mãe, minha Mãe.
No jardim da casa onde viveste
fui colher uma flor silvestre.
E na partilha de vida cá da gente
ela germina garbosa, sorridente.

 

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

One Response to E renasci.

  1. Jorge Milheiro says:

    Gostei e não sei se me emocionei ou me comovi, pois me fez lembrar a minha mãe a quem gostaria de dedicar este belo poema. Obrigado por aquilo que me fez sentir enquanto lia esta sua poesia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>