E fui sábio

Porque hoje é sábado,
parei a pensar o que hoje pensei.
E fui sábio.

E fui sabio

“Feliz aquele que administra sabiamente
a tristeza e aprende a reparti-la pelos dias.
Podem passar os meses e os anos nunca lhe faltará.”
Rui Belo

 

E fui sábio.

Deitado na areia,
a água salgada invadindo
o corpo rasgado pela dor
mais profunda do mundo,
deixei a tristeza sumir
para o fundo do mar.

Em cada dos dias seguintes,
do mar deu à costa
lágrima por lágrima
a mágoa,  a dor, a saudade,
repartindo a tristeza
pelos dias que passam.

E foi com as lágrimas
daqueles que abraço,
que gerei no fermento
do tempo que passa
aquilo em que creio,
aquilo que sou.

E foi no fermento
do tempo que passa
que fui enxertar
num ramo já seco
nascido na areia molhada,
uma rosa encarnada.

E sou feliz.

E tu, meu irmão?

Já fizestes as pazes
com as tuas tristezas?
Já viste florir
na areia molhada
a tua rosa encarnada?

This entry was posted in Parar para pensar porque hoje é sábado. Bookmark the permalink.

One Response to E fui sábio

  1. Cristina says:

    Entre o trabalho, as empresas, os filhos, o futebol é através desta poesia que se sente que o tempo não o desgasta.
    Transmite tanta tranquilidade e força para mais uma semana…
    Beijinho

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>