E pensei em quem se gosta

Porque hoje é sábado
parei a pensar o que hoje pensei.
E pensei em quem se gosta.

“Aprendi que o gostar se aprende
com todos aqueles que gostam  de nós.”
Manuel Paulo em Tudo que dorme é criança.

Com que jeito vi colares
uma a uma
essa gente que se gosta.

Que sem cola, cada qual
é mais um na multidão,
que por toque de magia,
de ternura e de porfia
tu verteste em união.

Com a cola do afecto
essa gente é rocha dura
que resiste ao vendaval,
ao tornado ao terramoto,
até mesmo àquela angústia colossal.

Sem deixar de ser pessoa
cada um por sua vez
aprendeu que quem perdoa
torna a cola mais estável,
e mais pequena a minha pequenez.


 

 


This entry was posted in Parar para pensar porque hoje é sábado. Bookmark the permalink.

3 Responses to E pensei em quem se gosta

  1. Jorge Milheiro says:

    Este poema faz-me lembrar que “a união faz a força”, mas a força de viver e de amar, porque o perdão é amor.
    Obrigado por mais um poema muito belo.

  2. São Cunha says:

    Obrigada, Paulo. O Poema é lindo e com muito sumo. Lembra-me a Família como devia ser.
    Um beijo.

  3. Cristina says:

    E que bom pertencer a essa união e fazer parte dessa cola de afecto.
    Um grande beijo pai.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>