E gozei o que possuo

Porque hoje é sábado,
parei a pensar o que hoje pensei.
E gozei o que possuo.

“Sofremos muito com o pouco que nos falta
e gozamos pouco o muito que temos.”
William Shakespeare

Coloquei o melhor manto que vestia
afagando uma  amiga em solidão,
mas despojar do quase nada que fruia
não foi por tédio, não foi por compaixão.

Que o que falta para o pouco que possuo
não é nota, não é trapo, nem é pão,
é o gozo da partilha que coloco,
na tua palma aberta, meu irmão.

O que essa amiga aconchegada não augura
é quanto acrescentou aos meus haveres,
que no mercado das trocas de ternura
fui eu o ganhador, sem o saberes.

This entry was posted in Parar para pensar porque hoje é sábado. Bookmark the permalink.

3 Responses to E gozei o que possuo

  1. Rui Cunha says:

    Esta é de colectânea. Mensagem, ritmo… uma maravilha
    Rui

  2. Maria Natália Oliveira says:

    Mais um lindo poema com a sensibilidade a que nos habituaste!!!

  3. Jorge Milheiro says:

    Respeitando o mote e, por certo, com sentimento e dedicatória. Muito lindo!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>