E não parei de sonhar

Porque hoje é sábado,
parei a pensar o que hoje pensei.
E não parei de sonhar.

“Tenho em mim todos os sonhos do mundo.”
Fernando Pessoa

Sou o que quero.
Cada dia que passa
aí vou eu a caminho da promessa
abatendo desencantos  do passado.
Porque sonho.

Sou o que creio.
Cada dia que passa
parto em busca do atalho da esperança
recuando na estrada da descrença.
Porque sonho.

Sou o que penso.
Cada dia que passa
destapo mais um pouco do que sou
enterrando tanto fútil do que é meu.
Porque sonho.

Caminhante descalço,
de mãos abundantes do eterno,
igual a tantos outros peregrinos
da verdade e da ventura,
sou o que sou.

E quando eu partir
não me chores.
Deixa-me ir.

Que parto nessa nau abençoada
para a terra da certeza prometida
na certeza do que fui e onde estou.

Porque sonhei.

 

 

 

 

 


This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

4 Responses to E não parei de sonhar

  1. josé lourenço castro says:

    Já tinha saudades dos teus poemas..
    Saúde para todos ,obrigado e um abraço
    Lourenço

  2. São taborda says:

    Ao ler o teu poema lembrei-me de um pensamento de Carl Young:
    “Quem olha para fora, sonha; quem olha para dentro, desperta.”
    Continua a partilhar. Obrigada.
    Um beijo. São

  3. Claudia says:

    Obrigada Pai
    um bj
    Claudia

  4. Maria Margarida R.Araújo says:

    Mais uma vez, parabéns.
    Forte abraço
    Mª Margarida

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>