Possuir a Terra

Porque hoje é sábado
parei a pensar o que hoje pensei.
E pensei só.

Marco Aurélio (Imperador Romano), in “Pensamentos”, escreveu:

Há quem procure lugares de retiro no campo, na praia, na montanha; e acontece-te também desejar estas coisas em grau subido. Mas tudo isto revela uma grande simplicidade de espírito, porque podemos, sempre que assim o quisermos, encontrar retiro em nós mesmos.
Em parte alguma se encontra lugar mais tranquilo, mais isento de arruídos, que na alma, sobretudo quando se tem dentro dela aqueles bens sobre que basta inclinar-se para que logo se recobre toda a liberdade de espírito, e por liberdade de espírito, outra coisa não quero dizer que o estado de uma alma bem ordenada.

Que digo eu?

Já te aconteceu?
Com o muito
ou pouco que possuis
sonhares possuir a Terra?
Encontrares
cada coisa no seu sítio,
os livros na prateleira,
o armário arrumado,
a mulher a teu lado
a sorrir,
os filhos a dormir,
a conta bancária
com saldo para suprir
as contas do fim do mês.
E entre
a Sagração da Primavera
e a Sonata ao Luar
veres-te a meditar
nos desígnios de Deus?

E ao passares a entrada
cruzares
com o vizinho doente?
E num bom dia corrido,
distante e polido
seguires adiante?

Já te aconteceu?
Olha que a mim também.

Excerto de Cartas a Job in Arca da Aliança

This entry was posted in Parar para pensar porque hoje é sábado. Bookmark the permalink.

2 Responses to Possuir a Terra

  1. José Lourenço Castro says:

    Poema, como sempre, muito belo.
    Obrigado e um abraço amigo
    Lourenço

  2. Maria Margarida R.Araújo says:

    Admiro os teus pensamentos poéticos. Parabéns.
    Margarida

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>