Pensar longe

Porque hoje é sábado
parei a pensar o que hoje pensei.
E pensei longe.

Aos vinte anos li este pensamento de Paul Claudel (1856-1955):
” O poema não é feito dessas letras que eu espeto como pregos,

mas do branco que fica no papel. ”

E a vontade tonta de escrever
não parou mais

 

Aqui vai a versão legível

Pinceladas

Não sou pintor
e pinto.

Pinto paisagens de sonho,
árvores, jardins, passarinhos,
gaiatos trepando aos ninhos,
rostos sujos de crianças,
meninas de lindas tranças.

A Primavera, o Outono,
recém nascido
dormindo no berço o seu primeiro sono.

Pinto as nuvens, o luar,
os barcos no alto mar.

Pinto os artistas falhados
que julgam, pobres, coitados,
ter assomos de talento.

Pinto o amor, pinto as paixões,
o ódio dos corações,
a guerra, a fome ,a saudade,
a mentira, a verdade.

Não sei pegar a paleta
nem manejar o pincel.

Uso papel e caneta.

E com a tinta azul do meu tinteiro
poderia pintar o mundo inteiro.

Poema publicado no livro Ponto Final

 

 

This entry was posted in Parar para pensar porque hoje é sábado. Bookmark the permalink.

3 Responses to Pensar longe

  1. Maria Margarida R.Araújo says:

    Olá Paulo, tudo bem?
    Afinal és poeta de nascença!!!! É uma dádiva que te acompanha e que, com o decorrer dos anos e com o surgir de novas musas, tem dado origem a poemas muito belos.
    Que nunca te falte inspiração são os meus votos
    Mª Margarida
    Nota
    Os anos passaram,mas continuas o mesmo. Estás bem reconhecível nesta foto!!!!
    Margarida

  2. José Manuel Elias says:

    É mesmo de se dizer que “quem sabe nunca esquece” e no seu caso, permito-me adicionar “que o tempo melhora, o que sempre foi bom!”.
    Lindo e inspirado e inspirador, para que os nossos sentidos se deixem tocar pelas pinceladas do poeta e se abram ao sentir nos sons, nos silêncios, nas cores nos gestos, nas dores e alegrias que pintam as nossas vidas, escritas nas folhas em branco que Deus vai colocando ao nosso alcance.

    Bem haja.
    Forte abraço
    JE

  3. Luis Heior says:

    Esse dom que sempre tiveste e eu segui, me fez tambem querer escrever poesia…
    Mas ao contrário de ti, poeta refinado e expressivo eu faço rimas banais. MAs muito gosto de ler tuas poesias. Elas me enchem de alegria…Abraço forte.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>