Gente sem rosto

Eu estou por aí
naquilo que penso
naquela que eu amo
naquele que perdoo
naquilo que peno
em tudo que escrevo.

Ao terceiro dia descobri
que a solução era a multidão.
Desci ao povoado. Era dia de festa.
Juntei-me, mais a minha solidão
à maior multidão que encontrei.
Era dia de festa no povoado.
Montanhas de gente sem rosto
passavam ao lado.
Excerto de Sermão da Montanha em Ponto Final
This entry was posted in Eu estou por aí. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>